23.2.11

Série sobre passado fantástico do Brasil concorre ao Nebula

Falei do trabalho do escritor americano Christopher Kastensmidt, radicado já há dez anos no Brasil,  por aqui em duas ocasiões. A primeira foi esta:

A notícia dada ontem no site Universo Insônia confirma duas teses. A primeira: há interesse internacional em histórias de ficção fantástica sobre o passado do Brasil. Já a segunda é a máxima futebolística posta em prática.


Série de fantasia brasileira atraí a atenção do público e críticos norte-americanos

Porto Alegre – 17 de agosto de 2010

The Elephant and Macaw Banner™, uma série de contos escritos por Christopher Kastensmidt, anda fazendo sucesso nos EUA. Os contos são do gênero conhecido como “Espada & Feitiçaria”, um estilo de literatura fantástica estabelecida nas revistas populares de ficção de polpa do século XX. A série baseia-se no Brasil Colonial do século XVI, e expõe seres do folclore brasileiro como personagens.
O primeiro conto foi publicado em fevereiro deste ano na revista Realms of Fantasy, maior revista de fantasia literária dos EUA. E não foi tarefa fácil; a revista recebe milhares de submissões literárias por ano, e costuma publicar menos de quarenta delas. Douglas Cohen, editor da revista, afirma que em quinze anos de existência foi a primeira vez que a revista publicou um conto situado no Brasil.

E a vez seguinte foi por ocasião da publicação do trabalho dele no Brasil:

A segunda iniciativa é a estreia da Devir no segmento de livros de bolso. E ela faz isso lançando no Brasil a obra do escritor americano Christopher Kastensmidt que, não só é radicado em nosso país há mais de dez anos, como escolheu esta terra como cenário para sua série intitulada "A Bandeira do Elefante e da Arara", sobre a qual comentei aqui. Duplo Fantasia Heroica: O Encontro Fortuito de Gerard van Oost e Oludara/A Travessia vai unir o trabalho de Kastensmidt com o do paulista Roberto Causo, um dos contistas presentes na coletânea Steampunk - Histórias de um passado extraordinário

Pois agora tenho o prazer de voltar a mencionar o trabalho de Kastensmid, pois fui informado por sua assessora de que o escritor concorre com esta série ambientada em um passado fantástico do Brasil a um dos principais prêmios dedicados à Ficção Científica e Fantasia em todo o mundo. Ele concorre na categoria de melhor noveleta ao Nebula, uma premiação cujos votos são dados justamente por outros escritores do gênero. A divulgação dos vencedores vai acontecer no final de semana entre 19 e 22 de maio na capital dos Estados Unidos, nem preciso dizer para quem vai minha torcida. Abaixo, deixo mais informações sobre a série criada por esse engenheiro de computação que desenvolve games de sucesso e é professor em Porto Alegre.




A série, que terá continuação, é intitulada A bandeira do elefante e da arara, ou The elephant and macaw banner. Para divulgar a série, o escritor criou um site, onde publica arte, notícias e explicações sobre as referências históricas e culturais da série. O endereço é http://www.eamb.org/brasil/

Assim como os antigos bandeirantes, O encontro fortuito de Gerard van Oost e Oludara também rompe o Tratado de Tordesilhas e abre o território e cultura brasileira para a literatura do tipo espada e feitiçaria — engendrada por escritores como Robert E. Howard (criador de Conan) e Fritz Leiber (criador da dupla Fafhrd e Gatuno) —, que combina aventura e criaturas sobrenaturais e fantásticas.

Na noveleta, Kastensmidt apresenta os personagens Van Oost, um aventureiro e viajante holandês, e Oludara, um guerreiro ioruba tomado como escravo. Eles se encontram em Salvador durante o Brasil Colônia, dispostos a, com muita astúcia e coragem, formar uma dupla de herois como nunca se viu.

6 comentários:

Cirilo disse...

Kastensmidt quebrou um paradigma difícil de superar.

Romeu Martins disse...

Ou abriu uma bela trilha para novos escritores?

bibs disse...

nossa que bom!! fiquei feliz com a notícia! espero que ele leve o nebula \o/

Romeu Martins disse...

Seria o máximo, hein?

Cirilo disse...

Isso que eu quis dizer. ;)

Romeu Martins disse...

Espero que seja o incentivo para ele continuar a série e para ela ser publicada na íntegra no Brasil.