2.2.11

Dica de anime steamer: Last Exile

Eu confesso que animes e mangás estão longe de serem minha especialidade, por isso gosto de receber boas indicações desses produtos japoneses, principalmente se forem ligados ao tema deste blog. Foi o caso da inspiração deste post, mais uma vez vinda via twitter de Débora Aquino. Ela topou com a resenha no Dicas do Duda, do blogueiro ArnalDuda Siqueira. Parece ser uma interessante animação nipônica já exibida no Brasil em 2005 mas que eu desconhecia: Last Exile. Segue um trecho e o link para ler na íntegra, com direito a vídeo:


O termo Steampunk foi cunhado no fim da década de 1980 pra definir histórias passadas no século XIX, mas com aparatos tecnológicos com base em vapor (daí o “steam”) e avançados demais pra época. 

Toda uma estética foi desenvolvida a partir de então e outras histórias que não se passavam no século XIX e muito menos na Terra puderam ser consideradas Steampunk por terem características do estilo. O animê (desenho animado japonês) Last Exile é uma delas.


Num mundo onde a água pura é escassa, a humanidade se abriga em cumes de montanhas e navios de guerra voadores são comuns, Claus Valca e Lavie Head são pilotos de Vanships ou Couriers (pequenos e velozes aviões de 2 lugares) que vivem de entregar mensagens e de participar de corridas na cidade onde vivem. 

Numa dessas corridas, um Courier abatido aparece de repente e o piloto, mortalmente ferido, pede que o casal assuma sua missão: levar a menina Alvis, alguns anos mais nova que os dois, até os cuidados de Alex Row, capitão do navio de guerra mais temido dos ares, o Silvana. A menina carrega consigo um grande mistério relacionado ao lendário Exílio, algo que existe dentro da região do planeta conhecida como Grande Fluxo, onde furacões e ciclones nunca cessam.

Apesar de não estar subordinado a nenhuma hierarquia militar, Alex Row navega com o Silvana em missão secreta para o imperador do reino de Anatoray, que há muito tempo está numa guerra com o reino vizinho Disith


Sua missão é tentar alcançar o Exílio para obter o segredo da tecnologia avançada da temida Guilda, uma sociedade a parte que vive em naves acima das nuvens agindo como juiz, júri e até executor para os reinos abaixo.

Essa é a sinopse mais resumida que consegui fazer pra dar apenas uma idéia da trama que permeia os 26 episódios do animê dirigido por Koichi Chigira e produzido pelo estúdio Gonzo (responsável por séries como Gantz, AfroSamurai, Full Metal Panic,  Samurai Girl e outros), que foi exibido em 2003 na TV japonesa e pouquíssimo tempo depois comprado pela TV americana.

Continua

5 comentários:

kadriatus disse...

Uma otima dica de anime, asism como Steamboy e Laputa - o castelo no céu. Infelizmente nuna achei para baixar...

Romeu Martins disse...

Dos três, só conheço - e gosto muito - do Steamboy do Katsuhiro Otomo. Mas é muito bom saber que há tantas opções para quem curte steampunk :-)

ArnalDuda Siqueira disse...

Fala, Romeu!

Obrigado pela indicação!

Descobri seu trabalho há alguns meses na coletânea "Steampunk - histórias de um passado extraordinário" e desde então sou seguidor de seu blog, acompanhando-o quase que diariamente (Já está linkado no meu há algum tempo).

A cada dia gosto mais da estética Steampunk e estou adorando suas dicas sobre ela.

Em relação aos animês, os japoneses são quase que tarados pelo estilo europeu dos séculos XVIII, XIX e XX, mas nem todos são obras steampunk, claro.

Eu peguei várias dicas aqui: http://www.interney.net/blogs/maximumcosmo/2010/05/23/a_revisitacao_vitoriana_made_in_japan/

Espero que goste.

Quanto a sugestão do nosso amigo kadriatus: com um pouco de perseverança no oráculo da nova era (leia-se google) dá para achar os animês que ele indicou (que são ótimos) numa boa.

Mais uma vez obrigado e
Valeu!

bponto disse...

Mas esse não tem como deixar passar. :)

Last Exile é fantástico em todos os sentidos. A produção, a arte e a animação são incríveis, como poucos animes produzidos até hoje; a história é repleta de personagens cativantes (nossa, o Dio é muito foda); o roteiro é muito bem amarrado; etc etc.

Esse é o tipo de obra que ultrapasse o nicho "fãs de anime" e se torna obrigatória pra qualquer fã de steampunk, ou até mesmo quem aprecia uma boa estória!

Um outro anime (no caso, filme) que é bem bacana e tem traços steam é "Porco Rosso", do grande Hayao Miyazaki. Se você olhar bem, os filmes dele sempre tem uma puxada steam, como é o caso de "O Castelo Animado". :)

Romeu Martins disse...

Opa, ArnalDuda, obrigadão pelas palavras e pelas leituras ;-) Vou acompanhar teu blog também, preciso me manter mais informado sobre a produção nipônica hehe

O artigo do Lancaster (meu colega naquela coletânea, aliás) foi indicado neste blog também. Ele é uma referência nesta área.

Opa, Bruno, estou cada vez mais interessado neste anime, as indicações de vocês me convenceram a procurá-lo ;-)