12.10.10

Feliz Dia das Crianças

O post de hoje é rápido, para não atrapalhar o feriadão de ninguém. Mas a nostalgia deste 12 de outubro me fez lembrar mais um culpado pelo meu interesse no século retrasado e não pude deixar a data em branco. Uma procura rápida no oráculo me permitiu localizar uma foto da exata versão do jogo de tabuleiro Scotland Yard, da Grow, que fez muitas tardes da minha infância nos anos 80 serem mais divertidas.



Caçando pistas nos diversos ambientes do tabuleiro - como Hotel, Casa de Penhores, Charutaria -, indo a pé ou de carona em alguma carruagem, lacrando os locais mais importantes - ou simplesmente para enganar os colegas - foram dezenas de casos investigados por mim e por meus amigos. Até alguém soltar o "Elementar, meu caro Watson", que, apesar de nunca ter aparecido nas histórias escritas por sir Artur Conan Doyle (1859-1930), se tornou o bordão clássico de seu personagem mais célebre e a senha para encerrar cada partida daquele jogo.

14 comentários:

Giseli disse...

Hum, esse era parecido com o Detetive, ou um pouco diferente? Ah, saudades dos jogos de tabuleiro ^^ Feliz dia das crianças procê também! hehe

Romeu Martins disse...

Sabe que nunca joguei Detetive? Mas esse tinha casos já previamente escritos e você tinha que ir buscando pistas, pelos locais do tabuleiro, até desvendar o mistério.

Bo Detetive, pelo que eu li, as coisas eram mais aleatórias, né? Os culpados podiam variar a depende do jogo... Saudade de jogar Scotland Yard, viu?

Feliz dia dos moleques procê ;-)

bponto disse...

Caramba, Scotland Yard! A versão que tu jogou era toda moderna, com neon até. Aposto que nessa versão o assassino usava pistolas laser. =)

Poisé, foi parte da minha infância também, mais do que Banco Imobiliário ou jogos de perguntas e respostas. Scotland Yard e Hero Quest!

Lembro até hoje do caso do Rato Mutante Devorador de Homens que tava solto num zoológico. Foi um dos poucos que eu acertei! Jogar muito não significa que eu fosse bom nele. :/

Romeu Martins disse...

Essa embalagem era a mais feia de todas, né? Acho que a influência era o Atari e Tron...

Eu lembro de um caso em que a pista do nome do culpado era "o contrário de tênis"... Putz, fiquei quebrando a cabeça, com sapatos e sandálias, até que uma amiga que tava só vendo a gente jogar começou a soletrar de trás pra frente... e tinha mesmo um Mr. Sinet na parada hehe

Bons tempos, bons tempos... (Adoraria ver um War baseado em livros do Jules Verne, por falar nisso)

Ivo disse...

Valeu por me fazer relembrar tudo isso Romeu...

Um "War Steampunk" seria muito legal, mas saiu um "War Império Romano".

Não, não joguei e muito menos comprei; nos anos 90 comprei o "War 25 Anos" e joguei poucas vezes, tá lá no fundo do armário.

Romeu Martins disse...

Ah, eu também não joguei ainda o do Império Romano (apesar de querer muito ver aquelas catapultas), mas ia ser legal se desse para fazer com ele uma versão sanfalpunk, né?, expandindo o Império acima do Danúbio; fazendo alianças e conquistando os nórdicos; usando os barcos deles para descobrir novos continentes... hahaha

Mas eu ainda quero ver um War Verneano, com submarinos Nautilus, aeronaves Albatroz e canhões Columbiads ;-)

Jussara Gonzo disse...

Acabei de conhecer este blog justamente quando estava procurando explicaçõe smais "oficiais" sobre o que é é o genero steampunk. Não sabia que havia um material tão bom como este em portugues!

Muito legal!

Romeu Martins disse...

Oi, Jussara, que legal que tenha curtido o blog. Não deixe de conferir a lista de links ao lado que talvez haja uma loja do Conselho Steampunk em sua cidade, na qual você pode conhecer mais sobre o gênero ;-)

(mudei a foto da embalagem do jogo porque aquele fundo verde-limão tava muito do feio)

Marcos disse...

Olá Romeu,

eu também adorava Scotland Yard. E muitos jogos como Combate, Detetive e War.

Recentemente (ontem!), conheci a cultura Steampunk depois de pesquisar alguns títulos e termos que o Hermano Vianna escreveu na coluna dele no Segundo Caderno do O Globo (Sexta-feira, 8 de outubro de 2010).

Tenho que admitir que gostei muito, muitas das referências Steampunk eu já apreciava sem conhecer o contexto maior (como jogos e algumas produções). E pretendo seguir pesquisando e me interando do movimento.

Gostaria de compartilhar com vocês outra descoberta que fiz esse ano e me acrescentou muita coisa bacana, que foram os novos jogos de tabuleiro. Depois de uma breve notícia e uma pesquisa na internet (mais ou menos como com Steampunk). Descobri que existem milhares de jogos modernos e interessantíssimos de tabuleiro.

Há uma casa de jogos específica em São Paulo, a Ludus Luderia, e diversos encontros no Rio de Janeiro de aficionados por jogos de tabuleiro e um site referência é o www.boardgamegeek.com.

E, através da curiosidade de alguns comentaristas acima, resolvi pesquisar o Steampunk no Bgg e descobri o Steampunk - War Ballon [http://www.boardgamegeek.com/boardgame/37747/steampunk-war-baloon] um jogo de 1994 com dirigíveis Steampunk que não conheço, mas pelas imagens tem alguns desenhos bem legais!

Espero ter contribuído um pouco com a cultura Steampunk e divulgado para outros que gostam de jogos de tabuleiro como o universo de jogos é mais extenso do que nos permitem os fabricantes no Brasil.

Romeu Martins disse...

Olá, Marcos!

Tanto contribuiu que virou post ;-)

http://cidadephantastica.blogspot.com/2010/10/dica-de-um-leitor-war-ballons.html

Seja bem-vindo e obrigadão pela dica mito interessante!

Febo Vitoriano disse...

Era viciado nisso!

Romeu Martins disse...

Ah, foram incontáveis tardes de sábado jogando isso... E numa passada pelas Lojas Americanas vi um desses para vender, com embalagem nova, claro.

Febo Vitoriano disse...

Eu jogava com meu padrasto. Era tão divertido. Mas, o problema é que depois acaba a festa pq os casos acabam

Leonardo Peixoto disse...

Apesar de não ter jogado muito jogos de tabuleiro na minha infância , desenvolvi um grande interesse por eles "depois de velho" , obrigado pelo post .