28.10.11

Nova resenha de Deus Ex Machina

Acabo de receber uma nova avaliação da coletânea da editora Estronho para a qual fui o autor convidado: Deus Ex Machina - Anjos e Demônios na Era do Vapor. O autor da crítica é conhecido deste blog, Pedro Dobbin, que foi o vencedor no sorteio feito por aqui de uma outra coletânea, a Vaporpunk, da editora Draco. Ele fez uma resenha completa, de cada um dos contos, e ainda do material adicional do projeto gráfico, elaborado por M. D. Amado, que também é um dos organizadores da compilação, ao lado de Cândido e Tatiana Ruiz. Vamos ao texto, que publico aqui, na íntegra, conforme foi enviado por Dobbin.




Deus ex machina: Anjos e Demônios na era do vapor.
Editora Estronho, 2011, 200 páginas

Deus ex machina: Anjos e demônios da era do vapor tem a proposta de unir a temática Steampunk com o fascinante assunto de anjos e demônios. Trabalho dobrado para os autores da coletânea e também para os organizadores.

A capa e as ilustrações no interior por si só já valem uma folheada. Antes de cada conto temos uma apresentação do autor e ilustrações na temática Steampunk. Os autores são chamados de operadores e as páginas de caldeira. Dirigíveis, locomotivas a vapor, medidores de pressão podem ser vistos entre os contos. A editora Estronho mandou junto com o livro um botom e um marcador de livro, fazem um bom conjunto.

A diabólica comédia - A conquista dos mares
Romeu Martins
Numa batalha pelo controle dos oceanos, a nau capitânea dos demônios, um submergível, mostra todo o seu poder. A descrição dos artefatos de guerra é muito bem detalhada e a história da disputa pelo poder entre demônios, arcanjos e deuses olimpianos fascina. Quando a história termina percebemos que essa foi uma batalha de uma guerra que ainda pode durar muito. Excelente.

A seita do Ferrabraz
Paulo Fodra
Anjos e demônios em boa forma. Mas quem são os bons na história? Quem deseja de uma forma ou outra garantir a sobrevivência da humanidade? Final supreendente de uma história cativante.

Anhanguera
Norberto Silva
Um padre faz de tudo para conquistar os fiéis e o preço é alto, a felicidade não é o paraíso que as pessoas pensam. Interessante ver o papel do Anhanguera que dá título ao conto.

O dia do grande Uirá
Davi M. Gonzales
Curtíssimo, tem o mérito de mostrar dois lados de uma história. De um lado um indigena e do outro o português, o império britânico é o vilão e o grande saqueador de recursos.

Neflin
Carlos Machado
Trabalhos de terraplanagem revelam restos humanos e não humanos. As pesquisas que seguem irão levar a conclusões inesperadas. A história que se segue é eletrizante.

Zeitgeist – Brigada anti incêndio
Yuri Wittlich Cortez
Um bispo patrocina a construção de uma máquina voadora para, literalmente, alcançar o céu. O papel da brigada anti incêndio não é exatamente o de apagar incêndios. Com alguns toques de humor, a história se desenrola de forma fantástica. É o mais divertido dos contos do livro.

O Sheol de Abaddon
Alliah
Um anjo e um demônio unem forças para caçar um rebelde, aliança improvável e mais improvável ainda é a existência deste rebelde. Vale a pena ver os motivos de tal rebeldia e divertir-se com as trabalhadas da dupla de protagonistas.

Avatar de anjo
Georgete Silen
Um anjo vai ao inferno para recuperar um artefato. A forma como ele, ou melhor ela, consegue isso é bastante original.

A obscura história da Sterling Railways
O. S. Berquó
A construção de um túnel para uma ferrovia encontra um portão de aço. A história da interrupção da construção e do sumiço de todas as informações a respeito é descoberta por um estudante em um livro antigo. Em alguns momentos me lembrou os contos de H. P. Lovecraft.

O pai da mentiras
Lenilson Lopes
Batalha épica entre anjos e demônios. Enredo interessante e bem elaborado. O papel de um dos anjos no conflito foi muito bem elaborado.

A máquina dos sonhos
Daniel I. Dutra
História de como uma máquina capaz de ver os sonhos das pessoas pode ser usada para o trabalho de alguns anjos. Também me lembrou em alguns momentos os contos de H.P. Lovecreft.

Os relógios pensantes de sua majestade
Alex Nery
Um cientista tem seu invento utilizado para propósitos bélicos. Muito bem mostrado o dilema e as escolhas do criador ao ver a criatura ser utilizada para fins diferentes dos que desejava.

Cálico: entre o céu e o inferno
Rebeca Bacin
Conto em ritmo de aventura. Bem escrito e envolvente. Uma mulher e um anjo lutam para impedir a detonação de uma bomba.

Conclusão


Apesar de alguns contos deixarem a desejar no atendimento à temática proposta a qualidade de todos é inegável e alguns são mesmo excelentes. Entre estes posso citar “A diabólica comédia - A conquista dos mares”, “A seita do Ferrabraz”, “Anhaguera” e “A máquina dos sonhos”. As ilustrações e fotografias contidas no livro são um bonus a parte e acrescentam valor ao mesmo. O conjunto como um todo é ótimo e vale a pena a leitura.

5 comentários:

resgate disse...

É muito gratificante ver que um texto seu é tão positivamente comentado.
Sou o autor de Anahnguera e agradeço às gentis palavras de Pedro Dobbin.
Aguardem novidades sobre esse demônios tão diferente.

Romeu Martins disse...

Opa, não sabia que éramos colegas na coletânea, João. Parabéns pelo conto!

resgate disse...

Valeu Romeu!
O seu também ficou demais!!
E novamente desculpa pelo fora no outro post...

Romeu Martins disse...

Ainda estou impressionado sobre como o mundo é pequeno e por reencontrar num mesmo livro alguém do fórum Universo Nova Fronteira!

resgate disse...

esse lance do tamanho minúsculo do mundo eu já sabia...hehehe