4.10.09

Atlas alternativo



Você já ouviu falar do Seleuquistão? Ou do Grão-Sultanato de Saladina? Quem sabe do Domínion da Coréia Alemã? Nem mesmo da Província de São Mateus da Nova China?

Todos esses países e outras 27 [atualizando, 28, agora] criações de um total de 15 participantes é o resultado até o momento de um tópico da comunidade Ucronia e História Alternativa do Orkut. "Explique nomes de países ucrônicos" começou como uma proposta de jogo feita por Leonardo Antonini no dia 8 de agosto e aos poucos está se tornando um ótimo levantamento para um verdadeiro atlas alternativo, que cobre praticamento todo o globo e passa pelos mais diferentes períodos históricos, do auge do Império Romano à queda do Império Soviético; da nossa última ditadura ao período dos Descobrimentos.

O objetivo é um jogador sugerir o nome de uma nação fictícia para que algum outro membro da comunidade ofereça uma breve explicação sobre como aquele país surgiu. Assim que faz isso, cada novo participante deixa um outro desafio para o seguinte. O resultado está ficando tão interessante que o conteúdo do tópico não ficaria mal se fosse editado em forma de um e-book.

Explicando o nome da comunidade e o do tópico: ucronia é uma expressão inspirada no termo utopia. Se este último significa, literalmente, "lugar algum", aquele é o "tempo algum," uma linha cronológica fictícia criada para justificar uma história alternativa, subgênero da ficção científica da qual minha noveleta também faz parte - entre tantos outros, como steampunk, pulp fiction, ficção alternativa, faroeste.

Desta forma, aproveitei a deixa do jogador Mushishi Ginko e no dia 9 de agosto dei uma explicação para sua proposta de um Grande Império do Paraguai do Sul que casa com o conceito de "Cidade Phantástica":

Não ocorre aquela que ficou conhecida em NLT [nossa linha temporal, ou seja, a história que conhecemos] como a Guerra do Paraguai. Ao invés disso, D. Pedro II e Carlos Lopes selam acordos que trazem benefícios mútuos aos dois países. O Brasil cede terras do Sul para o vizinho, que ganha com isso uma saída para o mar; o Paraguai torna-se o maior aliado do Império no continente. Solano acaba por desposar uma das filhas do brasileiro e é nomeado imperador.


Para o participante seguinte, deixei a sugestão de uma região que surgiu em outro conto meu, "Apagão no tempo", a URSA - União das Repúblicas Socialistas das Américas. Voltei ao tópico no dia 3 de outubro para tentar explicar a proposta do advogado, com formação em História, Roberval Barcellos: a República Parlamentarista Alemã do Volga. O que saiu foi:

Virada da década de 80 para a de 90 do século passado. Com o fim da União Soviética, várias pequenas repúblicas passam a reivindicar independência e lutam para se separar do antigo império comunista. Uma dessas localidades conta com o apoio explícito da recém-unificada Alemanha.

Trata-se dos descendentes dos cerca de 30 mil alemães que foram atraídos para viver na Rússia em 1763 pela imperatriz Catarina II. Incentivada e armada pelo chanceler Helmut Kohl, essa região de Saratov, próxima ao rio Volga, trava uma luta com a Rússia desmembrada e consegue, por fim, ser reconhecida como um entrave germânico no antigo território soviético.

Como contrapartida, coloquei em discussão não o nome de um país, mas logo de uma vez o de três continentes: Caesaria Borealis, Caesaria Centralis e Caesaria Australis. A ideia era repercutir uma sugestão que havia me ocorrido em outra comunidade, no ano de 2007, a de Ficção Alternativa, quando falei da hipótese de uma certa Cesária.

Mas este post é para chamar a atenção dos interessados neste fascinante mundo da História Alternativa. Mesmo quem não quiser participar do jogo, pode passar alguns momentos se divertindo com a especulação alheia, que não para. De verdade, enquanto redigia este post, surgiu o trigésimo-segundo país, o primeiro a se localizar fora do globo terrestre: Colônia da Nova Terra, localizada em Marte onde estranhas criaturas esperavam pelos colonizadores...

3 comentários:

André disse...

Epa minha ideia da Colônia da Nova Terra
hheheeh
:)

Romeu Martins disse...

Ideia que levou o atlas a outras órbitas :-)

Leonardo Peixoto disse...

Infelizmente não está aparecendo a imagem do atlas das nações criadas no Orkut :(
Espero que um dia façam mesmo um e-book com o conteúdo do tópico .